Reconstrução de Mama

RECONSTRUÇÃO DE MAMA



Definição

- A Reconstrução de Mama (RM) é uma possibilidade atual de reabilitação física, psicológica e sociológica para as mulheres que necessitam da retirada da mama (mastectomia) como parte do tratamento do câncer, ou por outras causas diversas durante a vida. Com o grande avanço técnico dos últimos 20 anos, a RM tomou-se mais segura e com resultados altamente satisfatórios para a expectativa estética e psicológica.

Objetivos

- Em um passado não tão distante, as mulheres que sofriam de câncer de mama, e alcançavam a cura com a retirada da mama, davam-se por satisfeitas e conformadas. Nos dias de hoje, as mulheres já anseiam a cura do câncer e a reintegração do aspecto físico com a RM. Esta mudança no decorrer do tempo se explica por fatores tais como: detecção mais precoce do câncer de mama, com exames mais precisos; evolução das técnicas cirúrgicas e anestésicas; um número maior de mulheres jovens mastectomizadas; a importância da sexualidade que a mama representa para a mulher e, a ajuda do equilibro emocional que a RM oferece. É muito importante que o cirurgião plástico faça uma avaliação detalhada do caso.

Noções do procedimento

- A RM dependerá de aspectos como: peso/altura, idade, estado de saúde, tratamento prévio ou complementar com radioterapia, outras cirurgias que a paciente já tenha realizado. As técnicas cirúrgicas mais usadas empregam a musculatura da própria paciente (que é transferida para a região da retirada da mama) podendo ser da "barriga" ou "das costas". Empregam-se também próteses de silicone. Muitas vezes a associação do músculo transferido à prótese de silicone é necessária. As preocupações das pacientes pretendentes com freqüência são: como será que vai ficar a nova mama? Como será que vai ficar a área do músculo transferido ? As respostas destas, e muitas outras indagações fazem da RM uma proposta interessante. A RM consegue produzir uma mama esteticamente próxima da normal, com bom aspecto da região doadora do músculo. Em muitos casos, deixa uma "barriga" menos caída e menos volumosa do que antes. A paciente deve estar bem preparada no pré-operatório e confiante na melhora que pode conseguir, sem fantasias ou conflitos psíquicos.

Finalmente, cada paciente deve estar bem informada a respeito do seu caso e do quanto esta conquista da RM pode representar.

Independentemente da técnica, a RM tem duas etapas: a primeira, é a da transferência do músculo e/ou da colocação de prótese. A segunda é a reconstrução da aréola e mamilo com o ajuste da mama oposta. Na reconstrução da aréola e do mamilo, analisa-se para cada paciente qual a melhor possibilidade. Dependendo do caso, retira-se um pequeno enxerto de pele da 'raiz' da coxa, ou parte da aréola da mama oposta, ou ainda parte do mamilo oposto. A primeira etapa é a mais complexa e é realizada imediatamente após a mastectomia nas Reconstruções Imediatas.

A segunda etapa é mais simples, com um intervalo variável de 6 a 8 meses entre a primeira e a segunda. Caso a paciente já tenha feito a mastectomia e queira realizar a RM deverá consultar-se com o cirurgião plástico para planejar-se a Reconstrução Tardia, que passa pelas mesmas duas etapas.

Anestesia

- Geral.

Cuidados pós-operatórios

- O tempo de hospitalização é de dois dias aproximadamente. Em geral, há presença de drenos por um período de 5 a 7 dias. Os curativos são realizados com assistência médica e da enfermagem por cerca de 3 semanas.

Tempo de recuperação

- . A recuperação é auxiliada com a fisioterapia, e após um período (cerca de 30 dias) já se é capaz de fazer quase tudo o que se fazia antes da cirurgia (excetuando-se atividades com esforços maiores).