Retirada de Tumores

RETIRADA DE TUMORES



Definição

- Retirada de tumores ou deformidades decorrentes destes.

Objetivos

- Tratar tumores cirurgicamente.

Noções do procedimento

- Por várias razões um cirurgião plástico é solicitado a tratar um tumor. Entre algumas, citamos: esclarecer o diagnóstico com o exame clínico e enviar o que foi retirado para exame anatomopatologico; cuidar para que a região de onde foi retirado o tumor permaneça o máximo possível com sua forma e função conservada. Para isto é preciso determinar o tipo, a profundidade do tumor, a eventual necessidade de exames (RX, tomografia, ultra-sonografia, ressonância magnética, etc.) e o correto planejamento cirúrgico. É muito importante que antes de realizar alguns tratamentos com pomadas, cauterizações e outras aplicações, inclusive o laser, se tenha certeza de que esse tratamento seja adequado ao tipo de tumor. Muitas vezes, os tumores são destruídos com estes recursos sem uma certeza diagnóstica e portanto não mais passíveis de um estudo com o exame anatomopatologico. Se o tumor volta a crescer após estes tratamentos, haverá uma dificuldade de esclarecer a origem do tumor, com implicações muita sérias para o tratamento adequado.

Anestesia

- Geral, quando em grandes extensões, ou quando em crianças. Peridural ou raquidiana quando localizadas no tronco inferior, ou membros inferiores e são de grandes extensões. Local, nos tumores menores, em pacientes que cooperem com a equipe médica.

Cuidados pós-operatórios

- Repouso da área operada, curativos de sustentação, tais como os com uso de micropore, atadura, malha compressiva, placa de silicone e outros meios apropriados para cada situação. Evitar a exposição solar. Uso de algumas pomadas ou cremes para a pele conforme a indicação médica. Eventualmente, a fisioterapia. Na dependência do tumor, um seguimento clínico pós-operatório mais prolongado se faz necessário.

Tempo de recuperação

- É bastante variável na dependência das dimensões e regiões das áreas operadas, tipo de atividade física do paciente e tratamento empregado. Em geral, os curativos são realizados nas primeiras duas semanas.